Apresentando a próstata [Completo]

Eu pouco sabia ou me interessava sobre a função da próstata no organismo, a não ser que eu pensava que talvez ela só existisse para contrair câncer.

Reproduzo a seguir algumas informações que aprendi, para nivelamento de conhecimento. Acredito que, por mais básicas que possam ser para muitos, podem ser úteis para várias outras pessoas.

Resumidamente, sem aprofundamento científico, a próstata é uma glândula que faz parte do sistema genital masculino, cuja função é produzir um líquido que envolve e protege os espermatozoides e é parte do sêmen.

Fica localizada abaixo da bexiga e na frente do reto, envolvendo a uretra, canal que liga a bexiga ao pênis. A uretra passa, portanto, por dentro da próstata. Isto explica porque uma próstata aumentada (o que se chama hiperplasia) ou afetada por um tumor pode dificultar a micção, justamente por comprimir a uretra.

O líquido seminal é produzido em outro órgão, as vesículas seminais, e mistura-se ao que é produzido na próstata para formar o sêmen, que contém ainda os espermatozoides gerados nos testículos. Um homem pode viver, portanto, normalmente sem sua próstata, mas passa a não ejacular mais sêmen.

Um último elemento importante a ser citado se relaciona à ereção. Existem nervos, chamados erigentes, que passam próximo ou junto à próstata e são responsáveis pelos estímulos que são necessários à ereção.

Algumas informações relevantes, para as quais já ouvi dúvidas:

A remoção da próstata não acaba com a vida sexual, exceto em caso de possíveis sequelas resultantes da cirurgia de tratamento de um câncer, descritas na sequência.

O fato de um homem não ejacular não o caracteriza como impotente, visto que impotência é a incapacidade de ter ereção. Uma ereção, obviamente pode acontecer sem ejaculação. Todos os homens que retiram a próstata e as vesículas seminais passa a ser estéreis, o que significa que não podem mais gerar filhos.

Ser estéril igualmente não significa ser impotente, são coisas diferentes.

O câncer de próstata e seu tratamento podem levar a duas consequências, a dificuldade no controle da micção e a impotência sexual.

A primeira, porque a remoção cirúrgica da próstata faz com que a uretra seja desconectada da bexiga, com posterior religação, o que pode deixar alguma deficiência no controle do esfíncter, que é uma espécie de válvula que abre ou fecha para deixar a urina sair da bexiga. Além disto, dependendo da localização, a uretra e o próprio esfíncter podem ser afetados diretamente pelo tumor. Mesmo sem intervenção cirúrgica, a incontinência urinária pode resultar da radioterapia, que pode igualmente afetar a uretra e a bexiga.

Quanto ao impacto sobre ereção, o dano pode se dar pelo contato ou dano causado aos nervos responsáveis pelo estímulo sexual, principalmente quando estão junto da próstata. Estes nervos podem ser afetados tanto pela intervenção cirúrgica como pela radioterapia, bem como em alguns casos pelo próprio tumor em si.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s